16 out, 2018

TEMPOS DE OTIMISMO

O mercado imobiliário vive tempos de otimismo.

De acordo com levantamento realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em parceria com o Senai Nacional, o segundo trimestre desse ano indicou um aumento de 20% nos lançamentos imobiliários e de 32% na venda de imóveis.

O levantamento vai ao encontro da Pesquisa do Mercado Imobiliário da Bahia, realizada pela Ademi-BA e apresentada para a imprensa na manhã da última terça-feira (16). Segundo dados da nossa pesquisa, o período que vai de abril a junho concentra o maior número de unidades vendidas no estado esse ano. 

A Pesquisa indica também que o primeiro semestre de 2018 registrou venda de mais de 4 mil imóveis na Bahia, sendo que aqueles de dois quartos lideram o ranking das unidades vendidas quanto de unidades lançadas e disponíveis no estado. Em Salvador, o montante dos últimos dez anos representa 69%, seguido pelos imóveis de três quartos, com 20%.

Em Salvador, Imbuí, Piatã, Patamares, Jardim Armação e Caminho das Árvores são os bairros que mais vendem imóveis residenciais. Mas também verifica-se uma expansão do mercado imobiliário para o interior baiano em cidades como Feira de Santana, Camaçari, Alagoinhas, Cruz das Almas, Jequié, Jacobina, Mata de São João e Esplanada.

No interior, a procura é dominada por imóveis econômicos com dois quartos. O percentual é de 100%. Nesse cenário, podemos elencar aqui alguns motivos favoráveis para investir na compra da casa própria atualmente. O primeiro deles é a pequena disponibilidade de imóveis no mercado baiano, o que gera preços mais atrativos para o cliente. 

O segundo motivo está relacionado à reativação da linha de crédito pró-cotista, com a inclusão de novos bancos (Caixa Econômica, Bradesco e Santander). Isso significa um volume maior de crédito para financiar a compra da casa própria, uma vez que a linha oferece os menores juros do mercado: a partir de 7,85% ao ano.

Menos juros compreende inclusive o terceiro motivo para comprar um imóvel agora. Os bancos de uma forma geral reduziram os juros e esse movimento permite ampliar a capacidade das pessoas para adquirir seu imóvel por meio do financiamento.

Outro fator demonstra que o momento é favorável: a taxa SELIC mais baixa. Houve uma redução de 12% para 6,5%, a menor taxa de juros da história. Além disso, a inflação ficou abaixo da meta, em 3,49%. Isso faz com que o nível de relevância de investimento em imóvel cresça.

Com a SELIC mais baixa, o imóvel representa uma boa opção de investimento. Quem comprar uma unidade neste momento não perde dinheiro, uma vez que o mercado volta-se para uma fase de recuperação dos preços. Além dessa valorização, há a possibilidade de uma renda extra para quem quiser apostar no aluguel do imóvel.

 

Por isso, a Ademi-BA segue investindo em ações de incentivo ao mercado e nos preparamos agora para mais um Salão Imobiliário, que acontece esse ano de 07 a 11 de novembro no Salvador Shopping. O maior evento presencial de vendas de imóveis do mercado baiano chega à sua 11º edição esse ano e vem com um novo conceito.

 

Assim, a realização do Salão Imobiliário estará alinhada com a política de inovação que estamos adotando desde o inicio de nossa gestão e já demonstrada na Semana M² e no lançamento do portal M² Bahia. É mais um passo que damos rumo à recuperação e ao fortalecimento do nosso setor.

 

 

Cláudio Cunha

Presidente da ADEMI-BA (Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia)